quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Filosofia e Corrida, Irmãs Queridas





Olá, meninas!
Me desculpem por este tempo enorme sem atualizar nosso blog.
Mas, como já falei anteriormente, toda e qualquer história que vcs queiram postar em nosso blog será um acréscimo significativo para este pequeno grandioso universo feminino. Não se acanhem, dividam suas experiências conosco, tenho certeza de que alguma mulher se confortará com suas palavras. Esse é o propósito do Corra de Rosa, que exista uma Corrente do Bem, antes, durante e após os nossos treinos de corrida!

Bem, em meio aos acontecimentos seríssimos e revoltantes envolvendo o governo de nossa querida cidade, fica difícil pensar em coisas boas, em coisas positivas. Vi os estudantes que invadiram a Câmara Distrital (é isso?!) pela TV e pensei: "Pelo menos alguém está demonstrando alguma indignação." Eu queria fazer algo também, acho que temos que fazer algo. Está rolando o email da "fita preta", bora! Pensei em escrever no vidro do meu carro (já vi isto em um carro uma vez) "Fora Arruda, Paulo Octávio, Sarney!" O Sarney vai junto, tudo farinha do mesmo saco! Podemos pensar em algum movimento. Como uma amiga diz, não menosprezando a vaquinha: "ficar como vaca de presépio é que não dá!".

Em uma de minhas buscas diárias para melhor entender o mundo, comecei a ler um livro que se chama " A Consolação da Filosofia". O autor é Boécio, filósofo que nasceu por volta de 480 D.C. É simplesmente lindo! Eu me interessei pelo livro quando li um artigo sobre filosofia na revista Época. O artigo, muito bem escrito, de fácil compreensão, começa assim: "A filosofia existe para que as pessoas possam viver melhor. Sofrer menos. Lidar mais serenamente com as adversidades. Enfrentar com coragem o 'perpétuo vai-e-vem de elevações e quedas (Sêneca)' ". Pronto, bastou para que eu fosse picada pelo bichinho da Filosofia para sempre. Boécio, nascido de uma rica família romana, dono de ampla cultura, conhecia perfeitamente o grego, foi injustamente condenado à morte por um imperador, Teodorico. Como era de costume naquela época, a elite intelectual decorava os textos filosóficos. Assim, ele recorreu á filosofia , em que era mestre, para enfrentar o suplício. Entre a sentença e a morte, Boécio escreveu em condições precárias um livro que se tornaria um clássico da literatura ocidental: A Consolação da Filosofia.

Em nossa tentativa de sermos pessoas boas, participantes ativos da corrente do bem, estaremos sempre em busca de explicações para as injustiças das quais presenciamos ou fazemos parte. A corrida é uma arma poderosa. Ela nos fortalece, física e emocionalmente. Ela nos mostra que somos capazes de realizar coisas dantes inimagináveis. E a filosofia aparece como sua irmã mais velha, madura, acolhedora, um ombro amigo, sempre pronta para lhe dar bons conselhos (e esses, nós queremos, de graça). Como continua o artigo: "A filosofia que não é útil na vida prática pode ser jogada no lixo. A filosofia apoia e consola." Montaigne definiu sabiamente a filosofia como a "ciência de viver bem".

Não vamos desistir. Vamos buscar o que for necessário para nos confortar, para nos ajudar a entender, para nos ajudar a aceitar, para nos ajudar a lutar. Estamos no caminho certo, correndo, nos sentindo felizes e fazendo com que os outros ao nosso redor sintam-se assim também.

Parabéns às corredoras que deram tudo na Corrida da Adidas! Não foi fácil; além de um percurso dificílimo, o sol estava forte!

Epicuro, numa sentença frequentemente citada, disse que nunca é tarde demais e nem cedo demais para filosofar. E termino, pedindo licença ao Sr. Epicuro, acrescentando à sua frase: e pra correr também!!

Bjs, bom resto de semana e boas corridas!
Virginia

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Açúcar O perigo branco

Em meados da década de 70, com a publicação (e o sucesso estrondoso) do livro Sugar Blues, escrito pelo americano William Dufty, o açúcar foi alçado à condição de inimigo número 1 da boa saúde. Era uma obra panfletária contra o que seria, na opinião do autor, o grande problema moderno: o consumo de açúcar refinado. Inúmeros estudos posteriores confirmaram que, se não era o responsável pelo mal-estar da civilização, como exagerava Dufty, o alimento era ainda assim nocivo se consumido puro ou em grandes quantidades. A divulgação desses dados, aliada à imensa popularização das dietas alimentares, fez com que nos últimos vinte anos milhões de pessoas abandonassem ou reduzissem drasticamente o hábito de ingerir açúcar. No Brasil, o consumo per capita anual de açúcar despencou de cerca de 16 quilos, em 1988, para pouco mais de 8 quilos, em 2003. As pesquisas mais recentes na área de nutrição e metabologia mostram que o alimento, principalmente em excesso, está associado a obesidade, diabetes e problemas cardiovasculares, entre outros males. "O açúcar é um alimento calórico e sem nenhum valor nutricional. Por isso, o melhor a fazer é comer pouco", disse a VEJA o médico americano Walter Willett, autoridade mundial em alimentos e professor dos departamentos de epidemiologia e nutrição da Universidade Harvard, nos Estados Unidos.

Além do risco de engordar, há ainda outro ponto que reforça a necessidade de moderação no consumo de açúcar. A ausência de nutrientes faz com que ele seja digerido quase que instantaneamente, o que provoca uma rápida elevação nos níveis de glicemia e otimiza o depósito de gordura nas células. As alterações na glicemia, porém, não são exclusividade do açúcar. Todos os alimentos que apresentam carboidratos em sua constituição também provocam esse efeito – em maior ou menor grau. Para avaliar o impacto sobre a glicemia desse açúcar escamoteado em cada alimento, uma equipe de pesquisadores de Harvard, da qual o nutrólogo Walter Willett faz parte, criou um conceito chamado carga glicêmica. Trata-se de um instrumento capaz de dimensionar quanto uma determinada porção de alimento eleva as taxas de glicose no sangue. Um dos efeitos nocivos da subida rápida e exagerada da glicose sanguínea é o aumento da secreção de insulina pelas células do pâncreas. Esse hormônio é responsável por jogar a glicose para o interior das células, onde ela será metabolizada para se transformar em energia. Insulina em excesso pode baixar as taxas de glicemia rápido demais, o que abre o apetite e faz com que a pessoa coma novamente – e engorde. Além disso, há o risco do desenvolvimento de uma condição chamada resistência à insulina, que pode levar ao diabetes. Esta reportagem traz, com base nas descobertas mais recentes, as respostas às perguntas mais freqüentes sobre o açúcar, o perigo branco ou, muitas vezes, invisível.

1 Por que o açúcar é um vilão?

O problema do açúcar, em especial o refinado, é que ele é 100% caloria, sem valor nutricional. Quando consumido regularmente em grande quantidade ou puro, ele deflagra uma série de reações bioquímicas que podem levar à obesidade, e esta, à hipertensão, ao diabetes e até a alguns tipos de câncer. Isso é sabido pela medicina há muitas décadas. O que existe de novo no estudo do metabolismo do açúcar no corpo vem da medição exata de como outros alimentos podem produzir os mesmos efeitos adversos do doce pó branco.

2 O consumo de açúcar causa automaticamente aumento de glicose no sangue?

Alimentos com alto teor de açúcar, além de ser calóricos, promovem, sim, um aumento rápido dos níveis de glicose no sangue. A glicose é a principal fonte de energia para o corpo humano. Ela é obtida a partir principalmente dos carboidratos – grupo do qual o açúcar faz parte. A glicose só pode ser utilizada pelas células, onde se transforma em energia, na presença do hormônio insulina. Pessoas com sobrepeso, obesidade ou predisposição genética estão mais propensas a desenvolver resistência à insulina. Uma descoberta recente explica as razões: a gordura em excesso funciona como uma glândula produtora de hormônios que desregulam o apetite, como a leptina, a resistina e a adiponectina. A resistência à insulina caracteriza-se pela dificuldade das células do organismo em reconhecer o hormônio, o que pode levar ao acúmulo de glicose no sangue e, conseqüentemente, a uma produção exagerada de insulina. O açúcar de açucareiro não é o único alimento responsável por elevar as taxas de glicose no sangue. Na década de 80, a ciência da nutrição desenvolveu um instrumento, batizado de índice glicêmico, ou IG, capaz de medir a velocidade com que cada alimento aumenta os níveis da glicemia. Depois surgiu outra ferramenta ainda mais prática, a carga glicêmica, ou CG, que avalia as alterações na glicemia causadas por uma determinada porção do alimento.

3 Todos os alimentos que contêm açúcar elevam os níveis de glicose na mesma proporção?

Os alimentos que contêm carboidratos aumentam a glicemia, sem exceção. Entre eles, estão até mesmo os insuspeitos hortaliças e grãos. O impacto dos diversos alimentos sobre as taxas de glicose sanguínea, no entanto, é variável (veja tabelas). Depende da velocidade com que essas comidas são digeridas. Quanto mais rápido, maior é o pico glicêmico. Dentre os fatores que alteram esse índice estão a presença ou não de gordura, fibras insolúveis e proteínas, a forma de preparo e a combinação desses itens com outros à mesa. Por exemplo: a batata cozida apresenta carga glicêmica maior que a da batata frita, porque é isenta de gordura. A mesma batata cozida terá teor glicêmico menor se consumida com casca ou acompanhada de uma fonte de proteína, como um bife. O macarrão feito à base de trigo refinado tem carga glicêmica maior que a versão integral da massa bem cozida. Esta, por sua vez, terá carga glicêmica maior, se comparada com o macarrão integral servido al dente (pouco cozido).

4 O açúcar causa diabetes?

O consumo exagerado de açúcar é parte de uma série de fatores que provocam a doença. Ele é talvez um atalho, o caminho mais rápido para a obesidade, que abre a porta para a resistência insulínica e para o diabetes. Sem que possa ser usada adequadamente pelas células para produzir energia, a glicose mantém-se na corrente sanguínea, obrigando o pâncreas, órgão no qual se localizam as células responsáveis pela produção de insulina, a secretar quantidades cada vez maiores da substância. Caso esse processo seja experimentado pelo organismo por muitos anos, a instalação do diabetes é quase inevitável. Ainda assim, as pessoas com blindagem genética à doença podem viver muitos e muitos anos sem que seu organismo acuse o golpe do abuso de açúcar na dieta. Essa blindagem pode ser reproduzida, mesmo em pessoas com diabetes, com o auxílio de medicamentos. Assim, com a doença sob controle, alguns diabéticos podem ocasionalmente comer doces sem maiores danos ao organismo.

5 É indicado reduzir a ingestão de alimentos ricos em carboidratos?

Os carboidratos são a principal fonte de energia do organismo. A pirâmide nutricional preconiza que cerca da metade das calorias diárias deve ser consumida sob a forma de carboidratos – preferencialmente os alimentos de baixa carga glicêmica, como os integrais ricos em fibras. Para uma alimentação saudável, no entanto, deve-se levar em conta também a quantidade de calorias e de gordura contida nos alimentos. Não adianta encher o prato com alimentos de baixo teor glicêmico, se esse prato estiver cheio de fatias suculentas de picanha ou de uma quantidade de calorias maior do que o recomendável. Um estudo da Universidade de Sydney, na Austrália, publicado recentemente na revista científica Archives of Internal Medicine, concluiu que dietas de emagrecimento à base de alimentos com carga glicêmica baixa são mais eficientes. A pesquisa acompanhou 129 pessoas com sobrepeso ou obesidade, com idade de 18 a 40 anos, divididas em quatro grupos, com cardápios diferentes cuja composição variava de acordo com a quantidade de proteínas e carboidratos de alto ou baixo teor glicêmico. A perda de peso promovida por todos os regimes foi semelhante. A diferença é que os cardápios de carga glicêmica mais baixa proporcionaram até o dobro da queima de gordura nos primeiros três meses. Ou seja, proporcionaram um emagrecimento mais rápido e mais saudável.

6 Quais são os melhores substitutos do açúcar refinado, fora os adoçantes?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a ingestão de açúcar refinado não ultrapasse 10% do consumo diário total de calorias. Isso equivale, numa dieta de 2.000 calorias diárias, a quatro colheres de sopa rasas, aproximadamente. Essa porção inclui tanto a colherinha que adoça o cafezinho de manhã quanto o açúcar usado na receita do bolo ou na do molho de tomate. Por isso, se o objetivo é reduzir calorias e obter um sabor mais próximo ao do açúcar, uma opção é o açúcar light, que mistura o alimento refinado e adoçante. O açúcar refinado também pode ser substituído pelo mascavo ou por mel. A vantagem é que, enquanto o açúcar refinado não contém vitaminas nem sais minerais, o mascavo e o mel possuem. A desvantagem é que, como eles apresentam um poder edulcorante menor, as pessoas são tentadas a usá-los em maior quantidade.

7 As bebidas alcoólicas também
elevam a glicose no sangue?

Boa parte das bebidas alcoólicas é composta de carboidratos provenientes do trigo ou da cevada, da uva ou do milho. É o caso, por exemplo, da cerveja, do vinho e do uísque, respectivamente. É por isso que o consumo de álcool pode alterar os níveis de glicose no sangue. Um copo de cerveja, por exemplo, eleva 50% mais os níveis de glicose no sangue do que uma colher de sopa de açúcar. Para metabolizar o álcool, o organismo consome muita energia. Para isso, tem de recorrer aos estoques de glicose armazenados no fígado e nos músculos. Quando isso ocorre, a pessoa pode ser acometida por tontura, mal-estar, fraqueza e dores no corpo – a ressaca, para ser mais direto.

8 O açúcar vicia?

Por causa do aumento nos níveis de dopamina e serotonina, substâncias produzidas no cérebro e que estão associadas ao prazer e ao bem-estar, o açúcar pode, de fato, viciar. Mas a dependência criada pela sensação de bem-estar e prazer decorrente do consumo de açúcar é mais de ordem psicológica do que química.

9 Por que gostamos tanto de doces?

O atual plantel de seres humanos é resultado de milhares de anos de evolução durante os quais, em diversas fases, comer alimentos adocicados foi vital para a sobrevivência. A humanidade, portanto, está programada para comer doces. A língua e o nariz são forrados de células que têm a função de detectar o sabor e o aroma dos doces. As razões para essa preferência ancestral são duas. Os doces são ricos em glicose, a principal fornecedora de energia para as células. Além disso, o sabor adocicado servia de indicador para que nossos ancestrais pudessem distinguir os alimentos saudáveis dos venenosos e estragados. A diferença básica entre a situação atual e a dos primórdios da evolução humana é a abundância. Os humanos primitivos comiam doces misturados às fibras dos frutos e sempre enfrentavam escassez calórica. Hoje, come-se açúcar não apenas em excesso, mas em concentrações com alto grau de pureza e sem a presença das fibras.

10 Uma interrupção no consumo
de açúcar pode levar à depressão?

Se a dieta exigir o corte radical dos carboidratos (e não apenas do açúcar), isso pode ocorrer. A explicação dos especialistas está na química cerebral. Os carboidratos funcionam como matéria-prima indispensável à síntese de serotonina, o neurotransmissor associado à sensação de bem-estar. Uma queda brusca na oferta desse nutriente pode levar a uma redução considerável nas taxas de serotonina e, com isso, suscitar sintomas de depressão. Além disso, o consumo de doces, especificamente, eleva as taxas de outro neurotransmissor: a dopamina, associada à sensação de prazer. Essa relação explica, por exemplo, por que pessoas com sintomas de depressão ou alterações de humor muitas vezes aumentam o consumo de doces.

11 Adoçante artificial causa câncer?

Ratos submetidos a doses elevadas do adoçante ciclamato apresentaram alta incidência de leucemia. Os especialistas, porém, dizem que, para produzir o mesmo efeito em seres humanos, o ciclamato teria de ser consumido em doses diárias descomunais por décadas a fio. Como toda substância química, os adoçantes devem ser ingeridos com cuidado. Alguns apresentam sódio em sua composição, o que pode aumentar a retenção de líquidos e os níveis da pressão arterial. Por isso, pacientes hipertensos devem preferir adoçantes sem a substância. Alguns adoçantes, como o aspartame e o sorbitol, não são totalmente isentos de calorias. A frutose e o sorbitol podem alterar a glicemia e, por isso, não são recomendáveis para os diabéticos. Como não há estudos que comprovem a segurança do uso de adoçantes e produtos dietéticos por mulheres grávidas, os especialistas recomendam que seu consumo seja moderado durante a gestação.

12 Quais as teses sobre o açúcar propostas no livro Sugar Blues que ainda permanecem atuais?

O tom usado pelo jornalista americano William Dufty (que morreu de câncer em 2002) é panfletário. Sugar Blues é um manifesto de ódio ao alimento. Só para se ter uma idéia da intensidade de suas críticas, Dufty comparava os produtores de açúcar aos traficantes de drogas. Além disso, culpava o alimento pelos mais diversos males – de dores de cabeça a doenças psiquiátricas graves, do diabetes a distúrbios cardiovasculares, passando pelas alergias, inflamações e fadiga. Em defesa de suas teses, ele recorreu a uma centena de estudos científicos. O problema é que, muitas vezes, ele fez uma análise deturpada desses trabalhos – como aquela em que Dufty sugeria que o açúcar pode levar à esquizofrenia. O mérito de Sugar Blues foi chamar a atenção do público para o assunto.

Do romance entre uma atriz de cinema e um jornalista americano nasceu um dos livros mais famosos da literatura sobre nutrição: Sugar Blues, o primeiro a apontar o açúcar como o grande vilão da boa saúde, escrito por Willian Dufty e publicado nos Estados Unidos, em 1975. Desde então, já foi vendido 1,5 milhão de cópias ao redor do mundo. No início da década de 70, Dufty conheceu a atriz Gloria Swanson numa festa em Los Angeles. Ela não comia açúcar e ele era um "viciado" em doces. Apaixonado, Dufty cortou o alimento de sua dieta e vasculhou toda a literatura sobre o assunto. O material serviu de base para o seu manifesto. O título é uma referência aos efeitos depressivos da privação de doces nas dietas, o que leva a seu consumo regular e crescente.

76 modos do açúcar acabar com a saúde

Além de destruir a homeostase(tendência a buscar o equilíbrio) do organismo, o excesso de açúcar pode causar várias outras conseqüências importantes. A seguir, uma lista de alguns problemas metabólicos causados pelo açúcar, tirados de várias revistas médicas e outras publicações científicas.

1.O açúcar pode desativar o seu sistema imunológico e prejudicar sua defesa contra doenças infecciosas.2.O açúcar desorganiza as relações entre os sais minerais no organismo: provoca deficiência de cromo e cobre e interfere com a absorção de cálcio e magnésio. 3.O açúcar pode provocar um aumento rápido da adrenalina, da hiperatividade, da ansiedade, da dificuldade de concentração e da irritabilidade em crianças.4.O açúcar pode provocar um aumento significativo no nível total de colesterol, triglicerídeos e mau colesterol e reduzir o de bom colesterol. 5.O açúcar provoca a perda de elasticidade e funcionalidade dos tecidos. 6.O açúcar alimenta as células cancerosas e foi relaconado ao desenvolvimento de câncer de mama, ovário, próstata, reto, pâncreas, trato biliar, pulmão, vesícula e estômago. 7.O açúcar pode aumentar o nível sangüíneo de glicose em jejum e provocar, como reação, hipoglicemia. 8.O açúcar pode piorar a visão. 9.O açúcar pode provocar muitos problemas do trato gastrointestinal, como gastrite, indigestão, má absorção em pacientes com doença intestinal funcional, aumento do risco de doença de Crohn, colite ulcerativa. 10.O açúcar pode provocar envelhecimento prematuro. 11.O açúcar pode levar ao alcoolismo. 12.O açúcar pode acidificar a saliva, estragar os dentes e provocar doença periodontal (das gengivas).13.O açúcar contribui para a obesidade.
14.O açúcar pode provocar doenças autoimunes como artrite, asma, esclerose múltipla. 15.O açúcar ajuda muito a infestação descontrolada de Candida Albicans (fungo). 16.O açúcar pode provocar cálculos de vesícula. 17.O açúcar pode provocar apendicite.
18.O açúcar pode provocar hemorróida. 19.O açúcar pode provocar varizes. 20.O açúcar pode elevar a resposta de glicose e insulina em usuárias de contraceptivos orais. 21.O açúcar pode contribuir para a osteoporose. 22.O açúcar pode provocar uma queda na sensibilidade à insulina, provocando assim um nível elevado e anormal de insulina e, finalmente, diabetes.
23.O açúcar pode reduzir o nível de vitamina E.24.O açúcar pode aumentar a pressão sangüínea sistólica.25.O açúcar pode provocar sonolência e redução da atividade em crianças.26.A ingestão elevada de açúcar aumenta o nível de produtos glicosados avançados (PGA) (moléculas de açúcar que se ligam às proteínas do corpo, danificando-as).27.O açúcar pode interferir na absorção de proteínas.28.O açúcar provoca alergias alimentares. 29.O açúcar pode provocar toxemia durante a gravidez. 30.O açúcar pode contribuir para o eczema em crianças. 31.O açúcar pode provocar aterosclerose e doença cardiovascular. 32.O açúcar pode prejudicar a estrutura do DNA. 33.O açúcar pode mudar a estrutura das proteínas e causar uma alteração permanente da maneira como agem as proteínas no corpo. 34.O açúcar pode fazer a pele envelhecer ao mudar a estrutura do colágeno. 35.O açúcar pode provocar catarata e miopia. 36.O açúcar pode provocar enfisema. 37.A ingestão elevada de açúcar pode prejudicar a homeostase fisiológica de vários sistemas do organismo. 38.O açúcar reduz a capacidade de funcionamento das enzimas. 39.A ingestão de açúcar é mais alta em portadores de mal de Parkinson. 40.O açúcar pode aumentar o tamanho do fígado ao fazer as células do órgão se dividirem e aumentar o nível de gordura no fígado.
41.O açúcar pode aumentar o tamanho dos rins e produzir mudanças patológicas no órgão, como a formação de cálculos renais. 42.O açúcar pode danificar o pâncreas.
43.O açúcar pode aumentar a retenção de fluidos no organismo. 44.O açúcar é o inimigo nº 1 do funcionamento do intestino. 45.O açúcar pode danificar o revestimento dos capilares. 46.O açúcar pode deixar os tendões mais frágeis.
47.O açúcar pode provocar dores de cabeça e enxaquecas. 48.O açúcar pode reduzir a capacidade de aprendizado, afetar negativamente as notas das crianças e provocar transtornos de aprendizagem. 49.O açúcar pode provocar o aumento das ondas cerebrais delta, alfa e teta e assim alterar a capacidade de pensar com clareza. 50.O açúcar pode provocar depressão. 51.O açúcar pode aumentar o risco de gota. 52.O açúcar pode aumentar o risco mal de Alzheimer. 53.O açúcar pode provocar desequilíbrio hormonal, como aumentar o nível de estrogênio em mulheres, exacerbar a TPM e reduzir o nível de hormônio do crescimento. 54.O açúcar pode levar a tonturas. 55.As dietas ricas em açúcar aumentarão os radicais livres e o estresse oxidativo. 56.As dietas com muita sacarose em indivíduos com doença vascular periférica aumentam significativamente a adesão das plaquetas. 57.O consumo elevado de açúcar por adolescentes grávidas pode levar a uma redução substancial da duração da gravidez e está associado à duplicação do risco de ter um bebê pequeno demais para a idade gestacional. 58.O açúcar é uma substância que vicia. 59.O açúcar pode embebedar, como o álcool. 60.O açúcar dado a bebês prematuros pode afetar o volume de dióxido de carbono que produzem. 61.A redução da ingestão de açúcar pode aumentar a estabilidade emocional. 62.O açúcar é transformado em quantidade 2 a 5 vezes maior de gordura na corrente sangüínea do que o amido. 63.A absorção rápida do açúcar promove a ingestão excessiva de comida em obesos. 64.O açúcar pode piorar os sintomas de crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). 65.O açúcar afeta negativamente a composição de eletrólitos da urina. 66.O açúcar pode reduzir a capacidade de funcionar das glândulas adrenais. 67.O açúcar tem potencial de provocar processos metabólicos anormais em indivíduos saudáveis normais e promover doenças crônicas degenerativas.
68.A alimentação intravenosa com água açucarada pode interromper o fluxo de oxigênio para o cérebro. 69.O açúcar aumentar o risco de poliomielite. 70.A ingestão elevada de açúcar pode provocar convulsões epilépticas. 71.O açúcar provoca pressão alta em pessoas obesas. 72.Em unidades de tratamento intensivo, a limitação de açúcar salva vidas. 73.O açúcar pode provocar a morte celular. 74.Em centros de reabilitação juvenil, quando as crianças passaram para uma dieta com pouco açúcar houve uma queda de 44% do comportamento anti-social. 75.O açúcar desidrata recém-nascidos. 76.O açúcar pode provocar males das gengivas.

É claro que algumas dessas questões não estão totalmente comprovadas, porém você acha possível as 76 estarem erradas!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Texto da Lya Luft não era dela!

Boa tarde!
Feriado é sempre bom!
E hoje, Dia de Finados, já fez o seu treino?
Ah bom!!
Moçada, ontem estava lendo a Veja e ao ler a coluna da Lya Luft, fiquei surpresa! Ela disse, em tom um pouco raivoso (com razão,) que o texto que está rolando na internet com foto dela e tudo, sobre "Mudança", não foi escrito por ela. Então, apesar de ter gostado do texto, ter repassado às alunas e, inclusive, ter postado no nosso blog, gostaria de pedir desculpas à Lya. Já excluí o texto do nosso blog.
Vou ficar mais atenta aos emails de agora em diante.
Bj, bons treinos e boa semana!
Virginia

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

COMO SELECIONAR UM BOM PAR DE TÊNIS!!!

Nós sabemos que nossos tênis podem nos influenciar tanto
positivamente quanto negativamente em nossas atividades. Sendo eles um
instrumento de prevenção, quando mal utilizado podem ser os causadores de
inúmeras lesões.
Seguem então algumas dicas para a hora de comprar seu tênis:
1. Observe seu tênis velho procurando achar todos seus defeitos, onde
ele incomoda, onde ele sofreu maior desgaste, onde a costura
cedeu...Procure então maior conforto e maior resistência nessas
partes desgastadas na próxima compra.
2. Procure os tênis mais leves. Isso não significa que o tênis mais leve
lhe dará maior desempenho. O maior desempenho depende do atleta,
sua relação com o tênis e com outros fatores do meio que possam
interferir.
3. Ao calçar o tênis o calcanhar deve estar firme e estável dos dois lados
e atrás, e os dedos devem estar folgados à frente, restando 1 cm entre
os dedos e o bico do tênis.
4. Os contrafortes (parte mais dura e resistente na parte de trás do tênis,
que serve para dar mais firmeza e estabilidade nesta região) laterais e
posterior devem ser bem resistentes, mas não muito duros, pois
poderão machucar. Para testá-los basta apertá-los com o dedo.
5. Observe a qualidade da costura interna, pois uma costura mal feita e
grosseira pode causar ferimentos nos pés.
6. E’ interessante se a palmilha tiver uma elevação na região lateral
interna, para a acomodação do arco longitudinal medial do pé.
7. O solado deve ser flexível e levemente macio, para amortecer o
impacto de sua atividade. Os calçados que vem com amortecedores
devem ser escolhidos de acordo com sua preferência.
8. Quanto mais larga for a base da sola mais estável será o tênis porém a
sola perderá em flexibilidade. O importante é achar um equilíbrio que
melhor se adapte a você.
9. Observe a língua e o acolchoamento interno do tênis para maior
conforto.
10. A diferença entre a altura da sola da ponta do tênis e a altura da sola
da parte de trás do tênis não deve ser superior a 2,5 cm.
11. para usar no dia-a-dia evite os tênis de cano alto.
12. Se você usa sempre palmilhas ortopédicas, caneleira, tornozeleira ou
outros apetrechos, leve-os para realizar a compra de seu tênis, pois
eles podem influenciar no tamanho e na escolha dele.
13. Para a prática de esporte procure tênis que seja projetado
especificamente para a modalidade que irá praticar.
14. Para caminhadas e uso diário, tênis leve, flexível, e bem ventilado.
15. Para corrida, tênis leve, solado largo, caixa para os dedos larga, bem
ventilado e com amortecedor.
16. Para ginástica na academia (local, aeróbica, etc.), a caixa para os
dedos deve ser justa, bem reforçado nas laterais, com um ótimo
sistema de absorção de impactos.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

NOVO x VELHO





Boa tarde!

Prometo que não vou escrever muito!
Primeiro, queria me desculpar por ter demorado tanto à dar um super hiper franks frozen PARABENZAÇO às meninas do Corra que participaram da Corrida Super 40 e às alunas que foram treinar na "popcorn"!!
A corrida foi muito astral, vibe nota 10!
O André postou os tempos rapidinho no blog com as fotos; deu pra ver que foi um domingo maneiríssimo!!!
Graciane, Daisy, Domingos(substituiu a Renata), Renata Neves, Darlene, Natalia, Tânia, Luciana, Claudinha e Cléo representaram belissimamente o Corra de Rosa!
A participação da Denise, da Graciane e da Cida, todas fazendo os seus respectivos treinos na pipoca, foi fundamental para o grupo manter o ritmo da corrida!!
Valeu, Moçada!

Agora, pra finalizar, acho que todas estão de parabéns, sempre! Falo sempre em sacrifício, em ter coragem. E a cada dia vcs demonstram isso, indo aos treinos, participando das corridas nos finais de semana, tentando algo novo. Vcs poderiam estar em casa, fazendo algo importante também, como cuidando dos filhos, ajudando aos familiares, estudando ou trabalhando. Mas estão dando uma chance à algo novo. Isso não é fácil. Li na revistinha Tablado um artigo do Carlos Maltz. Ele é astrólogo e já tocou na banda Engenheiros do Hawaii. Não sou ligada em astrologia e nem curti muito essa banda, mas gostei do que ele escreveu, sobre o Novo e o Velho (quem tiver a chance de ver a revistinha...). Minha luta diária é não julgar as pessoas, é respeitar cada um como um indivíduo único, sem certo ou errado. Sei que existem diferentes tipos de coragem, já li que todos nós somos corajosos, só que agimos de maneiras diferentes. Mas, tenho que confessar, a coragem de encarar o novo me encanta! E isso não quer dizer desistir de algo, romper radicalmente com o velho, é simplesmente fazer algo de acordo com o que vc realmente acredita!
Então, vai aí um trecho do artigo do Carlos Maltz!

"O confronto é inevitável, e o cenário da batalha é o mundo, nosso país, nossos lares, nossos corações...Em todos os lugares o velho e o novo estão frente a frente, armados de foice e raio para pelejar até que um novo equilíbrio, mais adequado aos tempos que vivemos, seja alcançado.
O que fazer numa hora dessas? Examinar em nós o que já está velho e o que precisa de renovação. Resistir ao novo é a pior estratégia. O sofrimento que sentimos num momento desses, é, geralmente, resultado da nossa resistência. Quem vencerá a guerra? O novo sempre vence. O velho é mais sensato, e desiste de lutar."
(www.carlosmaltz.com.br)

Bom restinho de semana à todos!!
Bj,
Virginia

terça-feira, 29 de setembro de 2009

TEMPOS DAS ALUNAS DO SUPER 40

RENATA LOEFFLER RAMOS PORTILHO 00:15:38
GRACIANE ROCHA ANDRADE 00:23:51
TANIA P JUNQUEIRA PAYNE 00:23:53
DARLENE LUNIERE DE LIMA 00:24:58
CLAUDIA RACHID MACHADO 00:27:53
DAISY MARIA COELHO DE MENDONCA 00:29:37
LUCIANA GASTAL 00:30:06
CLEONICE FERNANDES DE FREITAS 00:33:11
RENATA MARIA GUEDES NEVES 00:34:40

PARABÉNS PELA GARRA MENINAS!!!!!!!!!!

CORRA DE ROSA NO SUPER 40 2009














domingo, 6 de setembro de 2009